Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

I Met God she’s Green

Um blog de Joana Seixas e Brandão, sobre tudo o que podemos fazer para tornar as nossas vidas mais sustentáveis e mais felizes!

I Met God she’s Green

Pôr em prática um Armário Cápsula 

10.05.20 | Joana

  Depois de algumas dicas e ideias práticas, partilhadas nos nossos dois posts, sobre como ter um guarda-roupa mais sustentável, que podem ver aquiaqui, pus finalmente em prática o meu primeiro Armário Cápsula.

   Hoje vou partilhar as minhas maiores dificuldades e quais as ideias que me surgiram para ultrapassar algumas barreiras, que acontecem quando iniciamos um processo de transformação estrutural.

  Desde que comecei a pensar nisto mais a sério, não querendo mesmo desanimar ninguém, pelo contrário, demorei 4 a 5 anos até atingir um nível mínimo de destralhe. Tinha muitas coisas antigas, coisas recentes que tinha comprado por impulso e que usei muito pouco e até destralhar de forma satisfatória, foram alguns anos de ganho de consciência progressiva e mudança de mindset do exagero que tinha. Mesmo tendo uma forte consciência (achava eu!)  do que comprava e ter tido sempre uma atração por marcas mais sustentáveis e transparentes, acabava sempre por fazer algumas compras erráticas e impulsivas (muitas vezes por causa da minha profissão, que me exige estar em várias apresentações e eventos diferentes ao longo do ano) o que resultou num acumular de roupa excessivo. 

 

Como chegar ao número ideal de peças num guarda-roupa? 

A resposta a esta pergunta é claramente pessoal, por isso acho que faz pouco sentido partilhar números exactos. Podemos no entanto chegar a um intervalo de peças razoáveis que tornam o nosso dia a dia prático e eficaz. Partilho já à frente os números a que cheguei. 

B75BE030-68EA-403A-A748-0C3AE1C7001B.jpeg

 

  Agora que estamos com o Verão à porta, é uma excelente altura para começar a ensaiar um guarda-roupa cápsula de Primavera/Verão, sim porque apesar de ter visto alguns Armários Cápsula únicos para 1 ano inteiro, no meu caso isso não fez qualquer sentido, passo claramente por épocas bastante diferentes em termos de necessidades, mesmo que haja peças que permaneçam o ano inteiro. 
  Também é importante ter em conta a cor, materiais e corte das peças que temos. A simplicidade é uma chave importante para que o Armário Cápsula resulte em pleno.

Há duas frases que adoro e que definem bem o que penso sobre a roupa que vestimos, da maravilhosa Coco Chanel:

"A simplicidade é a chave para a verdadeira elegância" 

"A moda sai de moda, o estilo jamais"

  O estilo é o que fazemos com o que temos para vestir e isso reflecte a nossa personalidade, o nosso estado de espírito, a nossa força e a nossa confiança. Não precisamos de estar sempre a comprar peças diferentes, precisamos claramente de ser mais confiantes e acreditar em nós e no que temos no nosso guarda-roupa.

F369E60C-1FE3-4028-B51F-B08FA5771CB0.jpeg

 

Cores 

  Quando fizerem a vossa separação, tenham em conta que é importante ter peças básicas de tons neutros (branco, preto, castanho, cinzento e azul marinho) que provavelmente serão peças que ficarão o ano inteiro, pois podem conjugar-se com quase tudo. Se gostarem de padrões, tenham em conta que é fácil cansarmo-nos deles, por isso tenham sempre muito cuidado quando quiserem adquirir uma nova peça assim. As cores berrantes ou muito vivas também são geralmente restritivas, pois não são de fácil conjugação e não as costumamos usar em ocasiões mais formais. 

Materiais

  Mesmo criando dois Armários Cápsula por ano, tentem focar-se em materias que possam dar para mais do que uma estação. Evitem os tecidos demasiado finos ou demasiado grossos. Os tecidos desconfortáveis, que piquem ou arranhem apenas porque são bonitos, são para pôr de parte, pois a verdade é que os vamos vestir muito pouco. Escolham peças que não precisem de muita manutenção, tecidos que só podem ler lavados na lavandaria também são de evitar. Procurem sempre peças de materias bons, duráveis e de qualidade.

Corte

  Escolham peças com um corte mais estruturado ou ligeiramente soltas, pois podem sempre ser usadas sobrepostas ou isoladamente. São de evitar, mangas de balão ou golas muito largas. Se as peças puderem ser usadas de várias formas, tornam-se mais interessantes e versáteis num guarda-roupa. 

O primeiro passo

Após o destralhar, com uma boa separação e organização (ver mais aqui),  há que definir bem o espaço que temos para guardar a nossa roupa no dia a dia. Convém ter em conta que seja um sítio onde a roupa possa estar bem organizada, o mais visível possível, prático e bonito. 

Segundo Passo 

Separar em: 

  • Partes cima  (separei cerca de 20 t-shirts, 8 blusas) 
  • Casacos (3 casacos + 3 casacos leves) 
  • Partes de baixo (6 calças, 4 saias, 3 calções) 
  • Roupa interior  (total Inverno/Verão 25 itens) 
  • Roupa de dormir (6 peças) 
  • Roupa de desporto  (total tenho cerca de 10 peças) 
  • Peças completas (Vestidos, Macacões,etc) - ( total: 6 peças)  
  • Acessórios (lenços, cintos, chapéus) - (total: 12 peças) 
  • Sapatos (4 ténis/botas e 4 sandálias/chinelos) 

 

8B8763DE-38A1-4E1F-BBE0-35B71B447E4C.jpeg

 

A seguir temos que destinar um espaço dentro das limitações do nosso guarda-roupa para cada um dos grupos acima mencionados. As partes de cima e de baixo também podem ser separadas em dois grupos, peças que precisam de cabide e peças que podem ficar em prateleiras ou gavetas. Visualmente ajuda bastante que os cabides sejam todos iguais e que a arrumação seja feita do item mais comprido para o mais curto e do mais escuro para o mais claro. Nas gavetas aderi completamente ao método da Marie Kondo, que ajuda a dobrar as roupas como ninguém! 

39721E96-6DD6-4C67-8C7F-6EBC9901F481.jpeg

 

Terceiro Passo 

A partir deste momento entrámos numa espécie de ensaio do nosso Armário e durante as primeiras semanas, podemos tirar algumas notas e perceber que peças se tornam recorrentes e quais sistematicamente ficam esquecidas ou têm pouco uso.  É nesta fase que percebemos as mil e uma conjugações que podemos fazer com meia dúzia de peças que adoramos e vestimos recorrentemente. Também pode ajudar  fotografar alguns dos conjuntos, não só para nos inspirar futuramente  (podemos criar uma pasta nas nossas fotografias com os melhores conjuntos, ou os que nos fizeram sentir melhor) como para percebermos quais as peças que gostamos mais de ver.  

E891A059-864C-466A-9DF4-06A45763FED7.jpeg

 

Quarto passo 

Dar um destino fixo a cada peça, torná-la especial e única para nos dissuadir de fazer compras irracionais. Assim sempre que tivermos a tentação de comprar uma peça nova, temos que pensar em que sítio iremos arrumar e se vai criar conjugações suficientes para ter uma entrada sustentável no nosso Guarda-Roupa. Manter o nosso Guarda-Roupa arrumado, ajuda-nos claramente a não fazer compras impulsivas e a encontrar sempre tudo o que queremos. 

Para o sucesso de um bom guarda-roupa é sempre importante ter em conta: 

- Recusar :  resistam às tendências, prefiram o estilo.

- Reduzir :  é importante tentar sempre reduzir o número de peças que temos, pois isso vai tornar o nosso guarda-roupa mais práctico.

- Reutilizar : Prefiram roupas em segunda mão e dêm-lhe novos usos para prolongar a sua vida útil.

 - Reciclar : Dêm ou vendam as roupas que não vão usar. 

 

Espero que esta partilha vos ajude no futuro, e se tiverem outras dicas ou ideias partilhem nos comentários para nos inspirarmos ainda mais. Se quiserem estar sempre a par das nossas novidades, subscrevam a nossa newsletter. 

* Bibliografia - Desperdício Zero da Bea Johnson